TEL BARCELOS: 939 409 941TEL ERMESINDE: 919 105 825HORÁRIO: SEG-SEXTA 09:30-13:00 | 14:30-19:30 | SÁB 09:30-13:00

Artigos




Os implantes estão incluídos no seguro de saúde?

Os tratamentos dentários e, concretamente, os implantes não fazem parte do Serviço Nacional de Saúde. Relativamente aos seguros de saúde, deve consultar a sua seguradora e informar-se relativamente ao grau de cobertura e à possibilidade de escolha dos médicos dentistas.

 

É sempre possível colocar implantes?

Atualmente muito poucas razões impedem a colocação de implantes num paciente. A pouca quantidade ou a má qualidade do osso é o maior problema que pode haver. No entanto, estes obstáculos conseguem ultrapassar-se com técnicas de aumento da quantidade de osso utilizando material sintético, bioosso, técnica mais frequente de regeneração, ou utilizando osso do próprio paciente (do queixo, da mandíbula ou da crista ilíaca).

 

Os implantes duram para sempre?

Os tratamentos com implantes não são eternos, tal como não é qualquer outro tratamento reabilitador em Medicina Dentária. No entanto, e com os recentes avanços tecnológicos poderá esperar uma durabilidade dos implantes sempre superior a 15 anos, e no caso das próteses que se apoiam nos implantes um tempo mínimo de 10 anos é o período aceitável de duração.

 

Os tratamentos com implantes provocam dor?

Não. Felizmente, a ideia de que colocar um implante dentário causa dor faz parte do passado. Hoje em dia, esta é uma cirurgia muito pouco traumática. Portanto, não causa qualquer dor ao Paciente: nem antes, nem durante, nem depois do tratamento. E não faz sentido ter receio de colocar um implante.



O que são cheques-dentista?

Os cheques-dentista são guias que dão acesso a um conjunto de cuidados de medicina dentária. Abrange diversas áreas como prevenção, diagnóstico e tratamento.

Quem está abrangido?

As populações abrangidas pelos cheques-dentista são:

  • grávidas seguidas no SNS
  • beneficiários do Complemento Solidário
  • crianças e jovens até aos 18 anos que frequentem escola pública ou IPSS
  • utentes portadores de infeção por VIH/SIDA
  • utentes com lesão suspeita de cancro oral
  • À consulta de higiene oral podem aceder jovens com 7, 10 e 13 anos.
  • Pode requisitar o cheque-dentista ao seu médico de família a qualquer momento, desde que cumpra os requisitos necessários.


Em que idade aparecem os primeiros dentes e quando se completam as dentições?

Em média, a erupção da primeira dentição tem início entre os 6 e
os 8 meses de idade, sendo as meninas geralmente mais precoces;
entre os 2 anos e meio e os 3 anos de idade os 20 dentes
temporários já estarão presentes na cavidade oral A dentição
permanente ou definitiva inicia-se entre os 5 e os 7 anos e poderá
constituir-se de 32 dentes, caso erupcionem os terceiros molares
(sisos), o que nem sempre ocorre. A erupção mais precoce ou
tardia não está necessariamente relacionada com patologia; no
entanto, caso a criança não apresente qualquer dente após
completar 1 ano de vida, deverá ser observada na consulta de
Medicina Dentária.

A partir de que idade e com que regularidade a criança deve consultar um médico dentista?

A primeira consulta deve ser realizada quando os primeiros dentes
temporários (ou «de leite») erupcionam ou, no máximo, até à
criança completar o primeiro ano de vida, de modo a estabelecer
um programa preventivo de saúde oral e interceptar hábitos que
possam ser prejudiciais. Idealmente, quando existe uma boa saúde
oral, a criança deve ser observada cada seis meses. Em situações
de elevado risco de cárie, esta periodicidade deve ser reduzida
para intervalos de três meses

Quando deve cessar o uso da chupeta, biberão ou sucção digital?

Os hábitos de sucção não nutritiva (chupeta, por ex.) devem ser
abandonados até cerca dos 3 anos de idade, atendendo à
possibilidade de auto-correcção de desarmonias no
desenvolvimento das arcadas dentárias. Relativamente ao biberão,
o hábito deve ser abandonado, idealmente, quando a criança
completar 1 ano. Alguns métodos podem constituir uma
mais-valia, nomeadamente diluir gradualmente em água o
conteúdo do biberão, para que após 2 semanas se ofereça à criança
apenas água; outra forma será reduzir gradualmente a quantidade
de fluido até que o hábito cesse, sendo o biberão substituído, por
exemplo, pelo copo com palhinha ou colher

Como se pode prevenir o aparecimento de cáries precoces de infância?

Várias medidas são importantes na prevenção de lesões de cárie
na primeira infância: promover a amamentação materna pelo
menos até aos 4-6 meses de idade, colocar apenas leite ou água
no biberão e oferecer à criança sobretudo durante o dia e nunca
quando esteja a dormir; não colocar líquidos açucarados no biberão
nem na chupeta; logo que os primeiros dentem erupcionem,
promover a sua higiene com uma gaze, dedeira ou escova macia,
idealmente após as refeições



Qual a diferença entre a técnica All-on-4 e técnicas que usam implantes verticais?

A técnica All-on-4 utiliza apenas quatro implantes por arcada, enquanto que nas técnicas tradicionais podem ser usados entre 5, 6 ou mais implantes.A colocação dos implantes mais atrás, na técnica All-on-4 também é diferente dos métodos tradicionais,já que estes implantes são colocados com uma determinada angulação. Isto permite-nos abranger uma maior quantidade de osso à volta dos implantes bem como prevenir a necessidade de algum tipo de enxerto ósseo que seria necessário para a colocação de implantes verticais. Assim, o All-on-4 permite economizar tempo de tratamento, dinheiro e diminuir o desconforto do paciente

Quanto tempo dura a cirurgia All-on-4?

A cirurgia dura aproximadamente 3 horas por arcada.

Quem é o candidato ideal para esta técnica?

O candidato ideal é alguém que actualmente usa próteses dentárias ou que precisará de próteses dentárias no futuro. É necessário sempre fazer uma avaliação da saúde geral antes da marcação da cirurgia e verificar que o paciente se encontra saudável ou, caso tenha alguma problema de saúde, que esse problema esteja controlado e vigiado pelo seu médico assistente.

Os dentes têm um aspecto natural?

Absolutamente. Esta técnica permite a colocação de dentes permanentes que parecem, sentem e funcionam como dentes reais.



Quanto tempo podem as facetas em cerâmicas durar?

São vários os factores que influenciam a duração das facetas de cerâmica: a força efectiva da adesão da faceta ao dente, a forma como o paciente morde, a saúde das gengivas e o uso adequado dos dentes. Contudo, em circunstância normais as facetas cerâmicas devem durar entre 10 e 15 anos.

É normal que as facetas possam parecer ou sentirem-se grossas?

Quando correctamente desenhadas, as facetas de cerâmica não têm aspecto de serem grosas nem se sentem como tal.

Tenho facetas em cerâmica que caíram, é normal?

Não. Se os dentes foram adequadamente preparados e as facetas de cerâmica correctamente coladas, estas não devem cair. Os problemas de mordida podem contudo levar à descolagem ou fractura de facetas.

Que manutenção necessitam as facetas em cerâmica?

Higiene, higiene e mais higiene. O uso do fio dentário e irrigadores orais são sempre recomendados. As consultas de rotina para revisão e higiene oral profissional a cada 6 meses são muito importantes.


Copyright © 2018 Sérgio Barreto